O Referencial de Educação Financeira para a Educação Pré-Escolar, o Ensino Básico, o Ensino Secundário e a Educação e Formação de Adultos é o documento orientador para a implementação da educação financeira em contexto educativo e formativo.

O Referencial de Educação Financeira foi elaborado pelo Ministério da Educação, através da Direção-Geral da Educação e da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, em parceria com o Conselho Nacional de Supervisores Financeiros - Banco de Portugal, Comissão do Mercado de Valores Mobiliários e Instituto de Seguros de Portugal (atual Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões) - com o objetivo de promover a educação financeira de crianças, jovens e adultos em contexto escolar e formativo.

O Referencial de Educação Financeira pode ser utilizado pelos professores no contexto do ensino de qualquer disciplina ou área não disciplinar, em todos os níveis de escolaridade e modalidades de ensino. 

O Ministério da Educação, em parceria com o Banco de Portugal, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários e a Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, promove a formação de professores no âmbito do Referencial de Educação Financeira, contribuindo para a sua utilização generalizada no sistema educativo.

Os educadores, professores, formadores ou outros atores que pretendam intervir na área da educação financeira ou desenvolver um recurso de educação, ensino e formação (curso, palestra, seminário, ação de formação, projeto ou material de apoio) devem ter em conta este Referencial, e cumprir os Princípios Orientadores das Iniciativas de Formação Financeira do Plano Nacional de Formação Financeira.

Organização e estrutura

O Referencial de Educação Financeira está organizado por níveis de educação e por ciclos de ensino – educação pré-escolar, 1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e ensino secundário. Inclui também um conjunto de Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD) para a educação e formação de adultos.

Foram identificados temas globais, integradores de subtemas. Para cada um destes últimos definiram-se objetivos que, por sua vez, são especificados em descritores de desempenho. Estes descritores integram um conjunto de conhecimentos, capacidades, atitudes/valores e comportamentos necessários para a concretização do respetivo objetivo.

Temas, subtemas e objetivos
Diferentes níveis de educação e ensino

 


Temas, subtemas e conteúdos
Unidades de formação de curta duração (UFCD)